15 de julho de 2012

Anjos da Paixão - Episódio 27 "Desabafos"

“Como já haviam me visto, entrei no quarto, fingindo não saber o que ocorrera..."
Lali: O que houve Pato? – fingindo
Pato: Nada... São... Problemas...nada mais.
Lali: E posso saber quais os problemas?
Pato: Posso saber porque não está na escola? – tentando mudar de assunto.
Lali: Não mude de assunto... – brava.
Fernanda: Filha... Querida... nos diga porque não está no colégio? – docemente, porém escondendo uma grande angústia entre si.
Lali: Fomos dispensados mais cedo, nos disseram que era uma reunião de última hora... mas essa não é a questão...do que conversavam?
Fernanda: Não é nada filha, são problemas confidenciais.
Lali: por acaso falar do meu pai agora é confidencial? – aumentando o tom.
Pato: Lali, não começe...
Lali: Não começar o que? Não posso ao menos saber o nome do meu pai e agora mais essa? – com dúvidas
“Os dois se olhavam, pareciam que até conversavam entre olhares, e ninguém respondia as minhas perguntas, até que mamãe quebrou o mistério...”

Fernanda: Não está madura o suficiente para saber filha.... – saindo ás pressas  do quarto – depois conversamos... tenho uma entrevista de trabalho, não posso me atrasar...
Pato: que bom lembrar... tenho que me encontrar com amigos... –saindo também do quarto.

“Eu já não podia fazer nada a respeito, apesar de que a única coisa que gostaria, era de saber sobre o meu pai... sobre quem ele era... ou foi um dia. Logo depois que eles saíram, minha única saída foi ir até o quarto, e ali, isolada de todos, fiquei olhando por um bom tempo a foto que tinha do meu pai...”

Lali: Porque não posso saber nada de ti? –olhando para a foto - O que é de tão secreto assim que nem mesmo sua própria filha merece saber?

“Logo depois de olhar a foto por um bom tempo, coloquei-a novamente ao lado da cama. Como de rotina, peguei meu diário, e estava pronta para começar a escrever, quando ouvi barulhos na sala de estar. No primeiro momento não liguei muito para o barulho, até que ele voltou a se repetir constantemente. Talvez Pato já estaria em casa, então fui até lá...”

Lali: Pato é você? – me aproximando do local

“Ao chegar na sala de estar, percebo que um menino corria em direção a cortina para se esconder.”
Lali: Eei! Garotinho, estou te vendo! – indo em direção á ele.
O garoto sai debaixo da cortina com expressão de curioso.
Lali: Quem é você, e como entrou aqui?
Garoto: A mesma pergunta denovo... – disse ironicamente – sou Fredy, e você deve ser Mariana, se não estou errado... – raciocinando.
Lali: Como sabe meu nome? Por acaso é algum mini-espião?
Fredy: Da FBI infelismente não. Mas quem sabe um dia... – imaginando – eu vim falar com você, sou amigo do Cristian, se lembra dele?
Lali: Espere, aquilo era imaginação minha...
Fredy: Não era não...- balançando a cabeça negativamente – aquilo aconteceu de verdade mesmo.
Lali: Se tudo isso aconteceu mesmo, então o que você é realmente?
Fredy: Sou aprendiz de anjo – diz tirando um doce do bolso
Lali: Aprendiz de que? – confusa
Fredy: de anjo... já ouviu falar sobre eles não é? Pensei que os seres humanos nos conhecessem... – intrigado
Lali: Conhecemos... Mas nunca parei pra pensar se existiam mesmo ou não, Nunca houve prova.
Fredy: Bom minha querida, acho que sou uma prova não é – comendo o doce.
Lali: Supondo que você seja um anjo, o que você quer comigo?
Fredy: Nunca se perguntou o porque de ouvir vozes e ver coisas? De acontecimentos que ocorreram com você e nem faz idéia de como foi possível?
Lali: Pensei que era coisa da minha mente...
Fredy: Pois não pense mais... Tudo isso aconteceu e eu e meus amigos estávamos por trás disso. - explicando
Lali: Seus amigos? Existem mais de você? – curiosa.
Do lado de fora se ouvia barulho de carro, era Pato que havia chegado.
Fredy: Não tenho muito tempo pra conversar pelo que vejo – falou nervoso e apressado – só o que posso lhe dizer é qué é relacionado ao seu pai... – com ar de despedida.
Lali: Espere! Meu pai? Conte-me mais...! – atenta
Fredy: Infelismente não poderei, ninguém pode me ver, não era nem mesmo pra você ter me visto... Prometo que volto – sorrindo.

“Logo que o pequeno anjo se foi, Pato entrou na casa. Estava confusa pelo que o menino me dissera. O que era relacionado ao meu pai? Porque é tão importante eu saber sobre isso? Seria um conselho para buscar saber mais sobre meu pai? Sendo isso ou não, seria o momento de tomar uma iniciativa...”

Lali: Pato, do que falavam de manhã?
Pato: Como assim maninha, não falávamos de nada importante.
Lali: Eu sei que é sobre nosso pai, acho que sou grande e madura o suficiente para saber sobre ele, não acha? – um pouco arrogante.
Pato: Não! – gritando – Você não deve saber nada sobre ele! Não era nem pra você ter nascido! – bravo.

“O que Pato me dissera, foi muito profundo. Como ele seria capaz de me dizer uma coisa assim?. No momento fiquei sem palavras, lágrimas começaram a cair de meus olhos. Minha tristeza era tanta que não suportei mais olhá-lo, e fui até meu quarto. Ali, chorei entre soluços, não conseguia pensar. Logo alguém bateu na porta...”

Lali: Saia daqui! Não quero te ver nunca mais! – jogando um travesseiro contra a porta.
Peter: Sou eu, meu amor... – batendo na porta novamente
Me levantei e abri a porta.
Peter: O que houve Lali, porque está com os olhos vermelhos?
Lali: Algo pessoal – enxugando as lágrimas que caíam.
Peter: Tudo bem, não precisa me dizer o que é... Mas é relacionado ao seu irmão?
Balancei a cabeça positivamente.
Peter: Mas e o jantar? Aceita ir comigo?
Lali: Claro, preciso me distrair mesmo. Ficar aqui trancada no quarto não irá me ajudar... – sorrindo.
Peter: Te espero lá fora. – Me beija e sai do quarto.

Enquanto Lali se arruma, Peter busca respostas com Pato.

Peter: Não quero me entrometer, mas o que aconteceu com Lali?
Pato: Briguinha de irmãos, nada mais – sorrindo.
Peter: Ela está muito mal... tem certeza que foi somente uma briga?
Pato: Disse uma coisa que ela não gostou.
Peter: O que disse á ela?
Pato: Disse a verdade.

Justo nesse momento, Lali chegou no local e ouviu as últimas palavras que Pato dissera.”

Peter: Está pronta meu amor? – tentando distrair o assunto.
Lali: Sim estou...

“Saí com Peter sem dar a mínima importância para que o que teria acontecido segundos atrás. Apesar de ser triste, tentei me segurar... Não queria estragar a noite que teria com Peter. Fomos a um local que, além de restaurante era também uma danceteria. Ali, nos sentamos á espera de um garçom. Tentei não demonstrar o que sentia, mas meu comportamento para Peter foi visíviel...”

Peter: Não fique assim Lali... – notando que estava triste – prometo á você que ficará tudo bem - segurando em minha mão
Lali: Espero que sim...
Peter: Claro que sim meu amor. É somente um conflito, logo tudo se ajeitará. – sorrindo.

“Não tinha a mínima idéia de como seria toda essa confusão se eu não tivesse Peter ao meu lado. Ele apareceu na hora exata, e fez com que eu me sentisse melhor. Logo no restaurante, uma música lenta e suave começou a tocar...”

Peter: Me concede essa dança? – estendendo as mãos.
Lali: Concerteza meu príncipe.. – juntando-se á ele.
“Começamos a dançar abraçados. Nossos olhares se encontravam e eu pude sentir o aconchego nos braços de Peter. Era um momento especial, que com toda a certeza jamais me esqueceria...”

Lali: Obrigada por existir... – sorrindo.
Peter: Nasci com o objetivo de lhe amar... e estou cumprindo-o – me abraçando. – não pode ser....
Lali: O que houve? – notando a mudança da expressão em seu rosto.
Peter: Olhe para trás... – indicando-me
Ao olhar, não pude acreditar no que vi...

Continua...

No próximo capítulo...
Bruna (irmã de Peter) sente-se revoltada com seu irmão. Lali conversa com amigavelmente com ela. Logo depois, ao chegar em casa, Lali nota que Pato está estranho...

4 comentários:

  1. demais, estou anciosa pro próximo capítulo, muito curiosa

    ResponderExcluir
  2. lindo d++++++ Laliter s2!!!! ansiosa para o próximo capitulo!!

    ResponderExcluir
  3. ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++!!!!
    Ameiiiii...
    By:Rebeca

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!
Sua opinião é muito importante para nós! São vocês que fazem o blog!